Arquivo de maio \22\UTC 2015

Depressão.

Há quem diga que depressão é coisa de gente fraca, preguiçosa, de quem quer chamar atenção ou até mesmo de quem gosta de se fazer de vítima. Na verdade, depressão não é brincadeira e nem um joguinho de faz de conta. Depressão é uma doença e precisa ser tratada.

Segundo o Dr. Drauzio Varella, “Depressão é uma doença psiquiátrica, crônica e recorrente, que produz uma alteração do humor caracterizada por uma tristeza profunda, sem fim, associada a sentimentos de dor, amargura, desencanto, desesperança, baixa autoestima e culpa, assim como a distúrbios do sono e do apetite.”. É mais comum em mulheres, mas talvez se deva ao fato de que homens não procuram tratamentos nesses casos, afinal, vivemos em uma sociedade machista em que “homem não chora”, certo? Certo, infelizmente.

Só quem já passou por um momento depressivo sabe o quão ruim são todos os sintomas e sentimentos. Acho que pior do que ter depressão, é ter uma pessoa que você ama num quadro assim. Você tenta fazer de tudo para que ela fique bem e ela não consegue reagir. É fácil julgar quando nunca se viveu próximo a algumas situações da vida.

A gravidade do quadro depressivo pode levar ao suicídio. Alguém que não faz o tratamento correto, pode se acabar procurando o que lhes dá prazer momentâneo, como a bebida ou as drogas. Essas podem causar estados depressivos pós-uso e são extremamente graves, pois potencializam estados depressivos já existentes.

É fácil julgar o alcoólatra, o drogado, o morador de rua, etc. Difícil é pensar como e porque essas pessoas chegaram a este ponto. Talvez se tivessem tratado seu problema no início, da forma correta, não estariam ali. Tão mais fácil usar seus exemplos de superação e dizer que você não precisou beber, nem se drogar e nem tomar remédios anti depressivos pra sair daquela situação. Pois bem, julgar realmente é muito fácil. Por isso, se eu posso dar um conselho, não vá dar lição de moral à alguém que está passando por um quadro de depressão. Isso só vai fazer a pessoa se sentir pior.

Se quiser ajudar, dê um abraço, deixe a pessoa falar, faça-a sorrir. É só disso que essas pessoas precisam: tratamento adequado, carinho, compreensão e amor.

2 Comentários

O Feminismo.

Existem várias formas de descrever o feminismo, mas eu o descrevo como um movimento para combater o machismo, o sexismo e também para desfazer a hierarquização dos sexos. Em suma, o feminismo luta pela igualdade de direito entre homens e mulheres.

Ouvi falar do feminismo há mais ou menos cinco anos. Saber da existência dele e afins. Porém, algumas coisas me desagradavam muito, principalmente os extremos existentes nesse movimento. Até que por alguma coincidência do destino, conheci o Blog Escreva Lola Escreva. Foi a partir dele que comecei realmente a gostar da essência do feminismo.

No Brasil existem vários Coletivos e Organizações Feministas. Eles foram se expandindo e as mulheres foram tomando o seu devido lugar (lembrando que lugar de mulher é: aonde ELAS quiserem). Mulheres de opinião, fortes; Mulheres que sofreram os mais diversos tipos de agressão e abusos; Mulheres negras, mulatas, brancas, índias; Mulheres heterossexuais, homossexuais, transexuais; Mulheres com ou sem religião; Mulheres de altas e baixas rendas; Enfim, mulheres que lutam diariamente por uma sociedade mais igualitária e justa.

Eu tenho orgulho de todas essas mulheres, que de alguma forma abriram os olhos para um feminismo positivo e de aconchego. Com o feminismo eu também aprendi a ver as coisas de um modo diferente. Abandonei os preconceitos de ontem e mantenho a mente aberta para o novo. Num exercício diário e continuo. E ninguém precisa de carteirinha pra ser Feminista, o que a gente precisa é ouvir outras mulheres e crescer com elas – ter sororidade.

Porque mulheres não merecem ser estupradas porque usam roupas curtas; Porque mulheres não são objetos sexuais para receberem buzinadas ou cantadas na rua; Porque mulheres não são um pedaço de carne esperando alguém dar o bote; Porque mulheres não tem obrigação de cuidar da casa, dos filhos e estar com a comida posta quando o marido chega. Mulheres também têm direito de viver.

Se cada uma de nós plantarmos uma sementinha, logo teremos uma sociedade mais digna e justa, onde mulheres serão, ao menos, RESPEITADAS. É por isso que eu apoio o Feminismo, porque acredito na nossa força e na força de todas essas mulheres que ainda vivem cercadas de machismo e sexismo. E juntas, somos mais fortes!

Obs.: Quem quiser ler mais a respeito, na minha lista de links (à direita), tem alguns outros blogs que acompanho – e recomendo.

, , , ,

2 Comentários