É preconceito SIM

Para a maioria da classe privilegiada, o direito (quase nulo) da minoria nunca é sinal de preconceito. É tudo “bobagem” e “coisa de quem não tem mais o que fazer”. A questão é que o preconceito existe sim, sempre existiu e eu espero que um dia ele acabe.

A série “Sexo e as negas” do Miguel Falabella não é racista; a declaração de Levy Fidelix no último debate presidenciável não foi homofóbica; o Bolsa Família é coisa pra vagabundo que não quer trabalhar. Essa é a visão da maioria da classe privilegiada.

Fico pensando se todos pudéssemos passar algum dia pela experiência de vida dessas pessoas. Um único dia, para que pudéssemos sentir na pele o que é ser humilhada com assédio moral constante, piadinhas sem graça, etc. Como diz aquele velho ditado, pimenta nos olhos dos outros é refresco!

É muito fácil chamar negro de preto, gay de viado e pobre de vagabundo. Você não sabe como é. E ainda por cima diz “ah, fulanx não se importa com as “brincadeiras””. Será mesmo que não se importa? Você se importaria se tivesse na pele dele? Brasileiro é muito comediante, faz comédia com tudo mesmo.

Respeito! Acho que todos temos que ter respeito para recebê-lo de volta. Se não for por amor, que seja pela dor. Que essas pessoas sejam punidas pela justiça e aprendam a lição.

Anúncios

, , ,

  1. Deixe um comentário

Dê sua opinião! Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: