Cultura da Corrupção

O Brasil está passando por um momento doente. As pessoas estão doentes. O mundo está doente e não existe apenas um vírus para apontar como causador disso. Este cenário é reflexo de uma série de fatores que não podem ser analisados separadamente. Todos temos participação nessa doença generalizada.

O problema começa na conduta de cada um! Começa no troco indevido não devolvido; No atestado médico sem necessidade; Na sonegação de impostos; No furar da fila; No pegar emprestado e “esquecer”; No estacionamento em vagas especiais sem ter a necessidade; No comodismo de sempre dar um “jeitinho brasileiro” de resolver as coisas, por mais incorreto que seja.

Isso continua quando as empresas têm um único objetivo: o lucro. Sendo assim, elas não se importam com o meio ambiente, com as condições psicológicas de seus funcionários, com todo o meio em que estão inseridas. As empresas preferem ter menos despesas porque acham que isso não lhes diz respeito. O problema é que todas precisam de água, ar e energia (no mínimo) e esses recursos naturais estão cada vez mais escassos, principalmente por conta da poluição que elas mesmas provocam.

Para governar as pessoas no nosso país, existe o Estado que é dividido em três domínios: Poder Executivo, Poder Legislativo e Poder Judiciário. O Estado é quem deve cuidar das questões políticas, sociais e econômicas. Neste ponto é necessário citar que não existe um único responsável por todos esses problemas estruturais atuais. O problema não está em um partido, nem em um cargo em específico de poder. A Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 deixa muito claro, no Art. 84, quais são as atribuições da Presidenta. O cenário atual é reflexo de anos e anos de má gestão.

Hoje se ouve muito falar em Corrupção. Segundo conceito, corrupção “é o efeito ou ato de corromper alguém ou algo, com a finalidade de obter vantagens em relação aos outros por meios considerados ilegais ou ilícitos.”. Sendo assim, todos nós somos corruptos, por todos esses motivos que foram descritos aqui.

Sem sombra de dúvidas o Governo estimula esse descontrole e consequentemente os problemas econômicos. Um exemplo claro são os facilitadores de financiamentos e parcelamentos que são concedidos à empresas. Por “cultura” o Brasileiro gosta de pagar suas contas a perder de vista. Isso faz com que facilite o descontrole dos seus orçamentos. As maiores empresas se aproveitam dos benefícios para comprar empresas menores, que produzem os mesmos produtos, formando assim um monopólio de produtos. Se existe monopólio, eles quem determinam os preços de seus produtos e consequentemente, aumentam os índices inflacionários. Com o aumento da inflação, a moeda perde valor.

Acredito que o que mais incomoda a população Brasileira é a falta de retorno dos impostos pagos. A tal corrupção que envolve os partidos políticos e os desvios de dinheiro tem que ser minimizados. Porém, uma coisa é fato, a “cultura da corrupção” do Brasil está longe de acabar e deve começar por cada um de nós.

Anúncios

, , , , ,

Deixe um comentário

A Idade das Mulheres

Eis a questão que assusta a maioria das mulheres: a idade. O “medo” de “ficar velha” chega a ser bizarro, muitas vezes. São dezenas de cremes para os pés, mãos, corpo, rosto… Cremes que custam verdadeiras fortunas e prometem retardar o envelhecimento. Isso se chama marketing ligado à indústria/comércio/negócios.

Nenhuma indústria cosmética está realmente preocupada com a sua aparência daqui a X anos. Ela está preocupada com o seu faturamento milionário mensal e precisa te convencer que tem uma “fórmula mágica” que resolverá todos os seus “problemas” estéticos (que de problema não tem é nada). Acredito que nem preciso citar os testes em animais promovidos por estes, certo?! (…) Além dos cremes, já enfiam goela a baixo as maquiagens e quem sabe até a indicação de um cirurgião plástico. Mais uma vez: BUSINESS!

Outro mercado que adora “envelhecer”, especialmente as mulheres, é o da moda. Não pode usar roupa X ou Y porque vai te deixar mais velha. A mídia adora colocar essas coisas em evidência. Também tem a questão dos filhxs. Mulheres precisam ter filhxs, afinal, quem vai cuidar de nós quando estivermos “velhas”?!

Não julgo esse grupo de mulheres que entram no mundo comercial da beleza, porque todas têm este direito. Seus corpos, suas regras. O que quero com esse post é dizer que todas nós envelhecemos e não existe como evitar. O corpo físico muda. Acredito que a única coisa que não muda independente da idade, é a chance de evoluir moralmente. Quanto mais buscamos evoluir dia-a-dia, mais tranquila será a caminhada.

Tenho 24 anos e sou “muito nova” para compreender essa questão do envelhecimento, é o que muitas aqui pensarão. Eu não tenho medo da idade, nem da vida (ok, às vezes tenho) e nem da morte. É um ciclo natural e todas passarão por ele. Conheço jovens de vinte anos que se acham velhas demais pra algumas coisas e outras de cinquenta que nem perceberam que o tempo passou. Continuam lindas, leves e soltas.

A idade ideal é a que temos hoje, a chance de viver e aprender mais. Parem de se preocupar tanto com o envelhecimento, pois ele pode ser um ciclo lindo também. Tudo vai depender de como você vai estar preparada para aceita-lo. Se eu tiver a oportunidade de viver mais uns trinta anos, com certeza serei a tia louca do rock n’ roll; a que continua do lado das minorias; a que não tem muitos bens materiais, mas valores incompráveis; a que quer igualdade e paz pro mundo.

E você, como será?

,

2 Comentários

Amamos os animais!!! Será?!

É natural hoje as famílias dividirem os espaços das suas casas ou até mesmo apartamentos com seus pets (animais de estimação). São cachorros, gatos, coelhos, pássaros, peixes, tartarugas, roedores, e por aí vai! Também faço parte dessa população, mas tenho feito algumas reflexões a este respeito.
 
Há três anos tenho uma York Shire. Obviamente que não me arrependo de tê-la comigo, mas não compraria mais nenhum animal. Assim como não apoio esses canis que vendem animais (na época, não pensava deste jeito). O processo de procriação é terrível. A fêmea é submetida a várias crias. Ter um pet pra te fazer gerar renda é algo correto? Eu não acho! Por isso, não apoio. O amor de um animalzinho sem raça definida é o mesmo e existem vários aguardando um lar.
 
Diariamente convive-se com esses animaizinhos e é dado o maior amor do mundo pra eles, mas e os demais? Os bois, as vacas, os porcos, as galinhas…? Se formos pensar, estamos colaborando pra esse mercado de maus tratos. Um matadouro de gado é horrível de se ver, a forma com que eles são abatidos; A superprodução de leite retirados das vacas também; Uma granja onde separam os pintinhos machos das fêmeas e matam a maioria dos machos porque eles não gerarão lucros é péssimo. Por que amar tanto uns e colaborar para os maus tratos de outros?

O corpo necessita de proteínas, é fato. Porém, existem os alimentos de origem vegetal que são ricos em proteínas, como os legumes, o feijão, as lentilhas, a soja ou o grão-de-bico. Reeducação alimentar. Aos poucos… Ir evitando até que se consiga atingir a meta de dizer não aos maus tratos. Porque se for pra defender a causa, temos que ter argumentos e agir de acordo.
 
Parece idiotice, mas não é. Assim como não é fácil também.  Milhares de animais são mortos das formas mais cruéis diariamente para alimentar pessoas. E nós, não vegetarianos/veganos, temos culpa nisso também.
 
Quero tentar! Sem pressão, apenas com a consciência e coração.

, ,

2 Comentários

AmorFobia?

Algo que as redes sociais tem me mostrado mais a cada dia, é como as pessoas são (ou estão?) preconceituosas e intolerantes. Disseminar ódio virou moda. Parece até que acham bonito!

Eu perco a fé na humanidade quando vejo líderes religiosos fazendo vídeos preconceituosos e ao mesmo tempo falando de Deus. Que família é macho e fêmea, por exemplo. Até onde eu sei, existem algumas passagens na bíblia assim “Não julgueis, para que não sejais julgados.”. Também tem aquela outra “não façais o que não queiras que os outros façam a ti.”. A bíblia desses líderes tem essas passagens, mas melhor fechar os olhos. Preferem sair boicotando marcas que apoiam movimentos a disseminar amor no mundo… É uma pena!

Respeito às religiões, todas. Acredito que existam pessoas que sigam a mesma crença desses líderes, mas que enxergam de uma forma diferente. Por que não? Sou espírita, mas isso não quer dizer que eu abaixo a cabeça pra tudo o que ouço nas palestras que assisto. Tiro o melhor delas e sigo meu caminho que é de paz e luz. Como lutar por um mundo sem desigualdades se até mesmo a religião quer segregar?

 

As maiores marcas do mundo apoiam o amor sem diferenças. Facebook, Google, YouTube, Microsoft, Dell, Apple, Motorola, Amazon, Nike, Coca-Cola, etc. Se for pra boicotar marcas, parem de utilizar todas. Não utilizem as redes sociais; Não comprem calçados, roupas e acessórios dessas marcas; Não tenham mais acesso à internet. Vídeo no YouTube que é uma marca que apoia o movimento LGBT? Por favor, né! Nem pensar.

Já existem tantas formas de preconceitos… Raciais, Sociais, Sexuais, etc. Será que estamos entrando na “era” do preconceito do Amor? E assim que nasce o AMORFOBIA!

 Salve-se quem puder!

, , , , ,

Deixe um comentário

Senso Crítico

Nos últimos anos tenho percebido que a sociedade tem se tornado mais crítica. Boa parcela disso se deve Às redes sociais. A informação – certa ou não – tem chego muito facilmente às mãos da população. Isso é muito positivo, quando se leva em conta o senso crítico.

Essas duas simples palavras devem ser essenciais para uma boa opinião/argumento. Senso crítico é “a capacidade de questionar e analisar de forma racional e inteligente.”. Partindo dessa definição, há quem diga que se deve sempre buscar a verdade. Porém, sigo a teoria de Nietzsche em dizer que não existem verdades absolutas.

SensoCritico

As informações nem sempre são repassadas de uma forma coerente pela mídia e muitas pessoas usam delas para disseminar ódio, seja ele em forma de preconceito, agressão, etc. O Brasil é um país violento e por muitas vezes eu, particularmente, deixo de fazer uma análise crítica sobre algo por receio do que aquilo pode gerar. Tenho melhorado. Levo comigo o entendimento de que o meu espaço termina onde começa o do outro e, infelizmente, o simples fato de discordar pode se tornar algo horrível.

Pessoas são diferentes. Socializaram-se de formas distintas. Nasceram em regiões e com culturas e até mesmo políticas diferentes. Por isso, devemos sim refletir sobre o que nos é exposto. Perguntar, discordar, entender o embasamento que a pessoa teve para chegar àquelas conclusões. Quem escreve notícias, reportagens, atualidades é uma pessoa como nós. Ela talvez desconheça o nosso ponto de vista e nós desconheçamos o dela. É uma troca de experiências e teorias. Quem escreve foca num determinado objetivo e talvez não tenha nada a ver com a sua realidade.

Por isso, vamos questionar! Vamos pôr em prática nosso senso crítico. Podemos nem conhecer o que estamos lendo, mas o que nos impede? Vamos conhecer, abrir horizontes e linhas de raciocínios diferentes. Por que não discordar?

Só não se esqueça do senso crítico. Achismos te levarão a qualquer lugar, ou onde te apresentarem, o que o torna indiferente. Questionar e analisar de forma racional e inteligente é que fará toda a diferença.

, , , ,

Deixe um comentário